Baixe grátis

Ir para o site

Baixe grátis

Menu

Veja como funciona o 5G e quais as suas vantagens

A quinta geração de internet móvel já é realidade em alguns países, como nos Estados Unidos e na Coreia do Sul, e promete revolucionar ainda mais a forma como usamos a internet nos dispositivos, como os smartphones. E uma dúvida comum é sobre como funciona o 5G e o quanto revolucionário ele é.

Por contar com uma velocidade de download de 10 a 20 vezes superior às redes tradicionais, o 5G oferece uma ampla possibilidade de uso de diferentes tecnologias.

Quer entender melhor o que é o 5G e quais avanços ele traz em relação ao 4G? Continue a leitura!

O que é o 5G?

5G é a sigla usada para representar a quinta geração de conectividade sem fio que promete uma velocidade de download e upload até 20 vezes mais rápida, além de maior estabilidade quando comparada às redes anteriores 3G e 4G.

Outra vantagem é que a rede 5G permitirá que mais pessoas e dispositivos acessem à internet ao mesmo tempo, além de haver um tempo de latência menor, ou seja, um tempo de “reacção” das telecomunicações.

Como funciona o 5G?

Entenda como funciona o 5G e os impactos dessa nova tecnologia.

A rede 5G permite o uso de faixas de frequência mais altas (de 3,5 a 26 GHz). Essas frequências possuem uma capacidade maior de transmissão de dados, mas como seus comprimentos são menores, o alcance é mais curto que o do 4G.

Esse pode ser um dificultador de implementação da rede 5G, tanto em áreas urbanas como rurais, pois as ondas colidem com mais facilidade nas estruturas do ambiente ao nosso redor, como árvores e prédios.

Para funcionar, a rede comercial 5G necessita de implantação de módulos de antenas menores, que ficam próximas ao chão. Elas podem ser embutidas em mobiliários urbanos, como os pontos de ônibus e até nas tampas de esgotos. Assim, haverá uma propagação maior de transmissores e receptores, o que propiciará uma cobertura mais ampla.

Outra proposta da rede 5G é trazer uma estrutura necessária para que a Internet das Coisas (IoT) se torne uma realidade, com milhares de objectos conectando-se entre si, sem humanos para comandá-los.

São muitos os exemplos de utilidade que essa rede poderá ter, como máquinas de refrigerantes que repõem o produto automaticamente ou um sistema inteligente que consegue prever quando você está se levantando da cama – e começa a preparar seu café sozinho.

Velocidade do 5G

A rede 5G atinge uma velocidade de download de 10 gigabits por segundo.

Agora que você já sabe como funciona o 5G, pode estar se perguntando sobre a velocidade dessa rede, não é mesmo?

Estima-se que a tecnologia 5G, em seu potencial máximo, consiga atingir velocidade de download de 10 gigabits por segundo (Gbps). Hoje, a rede 4G atinge apenas 1Gbps.

Na prática, para baixar uma lista de músicas de 1 hora no Spotify, ao invés dos 20 segundos necessários na rede 4G, você gastaria apenas 0,6 segundos. Mas, é importante lembrar que existem factores capazes de influenciar na velocidade da rede, como o clima e a quantidade de usuários conectados.

O tempo de latência também será menor, como dissemos. Ele se refere ao tempo de resposta da rede a partir do instante que um usuário realiza determinada solicitação. A meta é atingir uma latência de 1 milissegundo, importante, por exemplo, para a comunicação de carros autônomos e para a realização de cirurgias à distância.

Reunimos alguns números para você entender melhor como funciona a rede 5G:

Quais as possibilidades trazidas pelo 5G?

Com o 5G, espera-se que surjam novas maneiras de interagir com os dados, além de permitir que tecnologias que já existam possam ser usadas de maneira mais abrangente e com novas funcionalidades.

Entretanto, ainda estamos apenas no começo dessa caminhada, com pouquíssimos países e operadoras trabalhando com a rede 5G, por isso é difícil prever o futuro e o comportamento da rede.

Agora que você já sabe o que é o 5G, conheça os pontos onde acredita-se que esse tecnologia impactará:

Cada uma das redes móveis foi criada com um intuito diferente e para atender demandas distintas.

Conexão entre máquinas e Internet das Coisas (IoT)

A rede 5G vai possibilitar que as máquinas possuam mais autonomia.

A grande revolução trazida pela rede 5G será a possibilidade de conexão das máquinas e não tanto das pessoas. Quando a rede estiver plenamente disponível, o 5G oferecerá mais velocidade, capacidade e conexões quase instantâneas, o que é essencial para atender as demandas da IoT.

Com a IoT, a indústria 4.0 poderá se tornar realidade em mais países. Assim, será possível conectar diversas máquinas que poderão operar de maneira autônoma, envolvendo menor infraestrutura física e redução de desperdícios, como matéria-prima, água e energia elétrica.

Para os usuários comuns, a IoT também trará vantagens, como a possibilidade de andar em veículos autônomos, mais seguros e econômicos. No sector de saúde, os médicos poderão realizar cirurgias à distância, como se estivesse na sala de operações, levando técnicas a locais remotos e tornando a saúde mais acessível a todos.

Trabalhar remotamente também será mais simples, já que o 5G é um aliado das tecnologias de realidade virtual e possibilitará que mais funções sejam realizadas à distância, facilitando a logística dentro das empresas.

Um gerente de uma indústria com sede nos Estados Unidos poderá, por exemplo, visitar a unidade de Angola sem sair do seu país, conseguindo ver e ouvir o que ocorre na fábrica africana.

Em quais países o 5G já está disponível?

Actualmente, a rede 5G já está disponível nos Estados Unidos e na Coreia do Sul por algumas operadoras em regiões seleccionadas. Em meados de 2019, outros países passaram a usar a rede como o Uruguai e a China, país no qual o 5G já está disponível em 50 cidades, além da capital Pequim.

A rede chinesa é hoje a maior do mundo em operação, atingindo mais de 10 milhões de pessoas. Por lá, outro diferencial é o valor dos pacotes, que têm preços bastante acessíveis.

A expectativa é que em 2020 a rede consiga chegar a novos países. Já estão na lista: Reino Unido, Espanha, Itália e Brasil. E até 2022, espera-se que mais de 1,4 bilhão de smartphones suportem o 5G e estejam nas mãos dos usuários de todo o mundo.

É importante destacar que, mesmo com a implantação da rede 5G, o 4G e o 3G continuarão funcionando.

Primeiro porque é impossível obrigar todos os usuários a migrarem para a nova tecnologia e, segundo, porque não há como instalar toda a estrutura da rede 5G rapidamente em todos os locais.

Qual a segurança da rede 5G?

A maior parte da comunidade científica acredita na segurança da rede 5G.

Você já entendeu como funciona o 5G, mas será que essa nova tecnologia é segura?

Ainda existem poucos estudos sobre a segurança da rede 5G para a saúde das pessoas. Um artigo da Quartz apontou que a maior parte da comunidade científica acredita que a rede 5G seja segura, ainda que não exista nenhum estudo que realmente comprove que não há efeitos na radiação da rede.

Os argumentos em favor do 5G são que, ainda que trabalhem em frequências mais altas, as ondas eletromagnéticas 5G não são ionizantes, ou seja, elas não contam com energia suficiente para extrair elétrons dos átomos, ao contrário dos raios UVB, por exemplo, que causam queimaduras solares e câncer de pele.

Por outro lado, alguns meteorologistas temem que a rede 5G dificulte a previsão do tempo. Isso porque o vapor de água emite sinais na frequência de 23,8 GHz, um espectro próximo ao 5G.

O tema repercutiu tanto que a Administração Nacional de Atmosfera e Oceano dos Estados Unidos chegou a afirmar que a rede 5G vai piorar a acuidade das previsões em até 30%. Por enquanto, cientistas e órgãos responsáveis ainda discutem sobre o espectro ideal para uma implementação mais segura.

Outro ponto que preocupa os usuários é sobre os ataques de hackers à celulares e demais dispositivos móveis. Hoje, as redes 4G usam a aplicação USIM para realizarem uma autenticação mútua entre o usuário e o seu dispositivo conectado e as redes. Quem hospeda a aplicação USIM pode ser um cartão SIM removível ou um chip UICC embutido.

Essa autenticação mútua é fundamental para permitir serviços confiáveis. Várias estruturas de segurança poderão coexistir no futuro e, por enquanto, as redes 5G utilizarão as mesmas soluções das redes 4G que já se mostram bastante seguras.

Quais as dificuldades para a rede 5G se espalhar definitivamente?

Você já sabe o que é o 5G e como ele funciona. E mesmo essa rede já sendo uma realidade em muitos países, ainda existem várias barreiras para que ela consiga se difundir por todo o mundo.

Para o funcionamento pleno das redes 5G seria preciso investir pesado em infraestrutura de rede, assim como ocorreu com a migração do 3G para o 4G.

Além da estrutura física (com antenas e equipamentos nos pontos de acesso), seria preciso discutir sobre o espectro de rede, que é regulamentado por órgãos governamentais e varia de país para país.

Como as redes 4G já saturaram as frequências que poderiam ser usadas pelo 5G, serão necessárias novas frequências, mais altas. Essas não abrangem uma região tão grande quanto as frequências mais baixas. Assim, para compensar, as operadoras terão que instalar mais bases de transmissão.

Além disso, os usuários também precisarão trocar seus celulares para modelos que comportem a nova tecnologia e a velocidade de troca de dados.

Conclusão

Neste conteúdo você aprendeu como funciona o 5G e viu que a sua velocidade mais alta de transmissão e o menor tempo de latência são as principais inovações da rede.

Esses pontos irão favorecer diversos avanços tecnológicos, especialmente a internet das coisas, que permitirá conectar máquinas e dispositivos, além da realidade virtual.

Gostou de saber mais sobre o que é o 5G? Conheça nosso site e encontre mais diversos conteúdos como esse!

Tags

como funciona o 5G o que é o 5G tecnologia 5G

Compartilhe:

Deixe seu comentário:

Baixe agora!

iOS ou Android? Baixe gratuitamente nosso App e aproveite diversa experiências, todos os dias!